Dra Jaqueline Neves

dra jaqueline neves
Endometrite pós-parto

Endometrite pós-parto: sintomas e tratamentos

A endometrite pós-parto é uma condição inflamatória que pode afetar o endométrio, ou seja, a camada interna do útero.

Essa condição pode acabar causando muito desconforto. Além disso, se não receber o tratamento correto, tem a capacidade de levar a complicações ainda mais graves para a saúde da mulher.

Infelizmente, a endometrite pós-parto é uma condição bastante comum. Por isso, elaboramos este conteúdo para explicar um pouco mais sobre quais são os seus sintomas, riscos e as opções de tratamento.

Dessa forma, podemos oferecer uma base de conhecimento essencial para que as mulheres saibam reconhecer essa condição e buscar por ajuda.

O que é a endometrite pós-parto e quais são as suas causas?

A endometrite pós-parto é uma infecção do revestimento interno do útero (no endométrio) que se desenvolve após o episódio do parto.

De modo geral, essa condição ocorre pela entrada de bactérias no útero que pode acontecer durante o processo do parto, principalmente se existirem fatores que facilitem essa entrada, como rupturas no tecido uterino.

Dessa forma, algumas das principais causas da endometrite pós-parto podem incluir:

  • Parto cesáreo: mulheres que passam por cesarianas possuem um risco maior de desenvolver esse problema. Afinal, a incisão cirúrgica pode servir como uma via de entrada para bactérias.
  • Parto prolongado: trabalhos de parto que duram muitas horas acabam aumentando a exposição do útero a bactérias.
  • Ruptura prolongada das membranas: se a bolsa amniótica se rompe muito antes do parto, há mais tempo para que bactérias entrem no útero.
  • Retenção de produtos da concepção: se acontece de partes da placenta ou dos outros tecidos não serem totalmente expelidos após o parto, isso pode criar um ambiente propício para infecções.
  • Condições médicas preexistentes: mulheres com certas condições médicas, como diabetes ou imunossupressão, também possuem uma maior probabilidade de desenvolver infecções pós-parto.

Principais fatores de risco

Além das causas mais comuns que mencionamos, também existem alguns fatores que são capazes de aumentar o risco de endometrite pós-parto.

Durante o trabalho de parto, a realização de exames vaginais repetidas vezes podem acabar contribuindo para introduzir bactérias no útero. Assim, como o uso prolongado de dispositivos como cateteres internos também elevam o risco de infecção.

Além disso, o excesso de peso também é um fator de risco adicional para infecções pós-cirúrgicas.

Sintomas da endometrite pós-parto

A endometrite pós-parto costuma trazer consigo alguns sintomas. Por isso, é muito importante que as mulheres que acabaram de dar à luz saibam reconhecer esses sinais precocemente. Assim, elas poderão buscar um tratamento adequado e prevenir complicações.

Geralmente, alguns dos sintomas mais comuns de endometrite pós-parto são:

  • Febre: um dos primeiros e mais comuns sinais dessa condição é a febre, que geralmente é acima de 38 °C. Ela pode surgir logo nos primeiros dias após o parto.
  • Dor abdominal: as mulheres podem sentir dor abdominal baixa ou pélvica, que costuma piorar com o movimento ou com pressão sobre o abdômen.
  • Secreção vaginal anormal: a presença de uma secreção vaginal com odor desagradável é um indicativo de infecção.
  • Sangramento vaginal excessivo: sangramento vaginal mais pesado ou que dura mais do que o esperado após o parto pode ser um sinal de endometrite.
  • Sensibilidade uterina: durante a prática de um exame físico, por exemplo, a palpação do útero pode ficar bastante sensível ou até apresentar dor.
  • Sintomas gastrointestinais: algumas mulheres podem sentir sintomas gastrointestinais relacionados à endometrite pós-parto, incluindo náuseas e vômitos.
  • Alterações urinárias: ainda, micção dolorosa ou frequente também pode ocorrer, indicando que a infecção pode estar afetando as vias urinárias.

Quando procurar ajuda médica?

É essencial que as mulheres procurem assistência médica imediatamente se qualquer um desses sintomas começar a aparecer nas semanas logo após o parto.

A endometrite pós-parto pode evoluir muito rapidamente e levar a complicações mais graves se não for tratada corretamente e logo no início. É o caso de sepse, por exemplo.

Por isso, um diagnóstico precoce e um início rápido e efetivo do tratamento são fatores essenciais para promover uma recuperação bem-sucedida da paciente e para preservar a sua saúde como um todo.

Existe tratamento para a endometrite pós-parto?

Felizmente, existem ótimas opções de tratamento para a endometrite pós-parto.

Essa é uma condição séria que necessita de um tratamento imediato para evitar complicações mais graves.

Na grande maioria dos casos, o tratamento costuma envolver uma combinação do uso de antibióticos, cuidados de suporte e procedimentos cirúrgicos, caso seja necessário.

O tratamento inicial para a endometrite pós-parto começa com antibióticos que podem ser administrados por via intravenosa. Eles são eficazes contra as bactérias que normalmente causam essa infecção.

Após a estabilização inicial, é possível substituir os antibióticos intravenosos por antibióticos orais. Dessa forma, a paciente pode continuar o tratamento em casa.

Caso a endometrite seja descoberta bem no início e ainda não cause sintomas muito intensos, é possível começar o tratamento já pelos antibióticos orais.

Além disso, a médica também pode prescrever analgésicos para aliviar a dor abdominal e pélvica que frequentemente estão associadas aos quadros de endometrite pós-parto. 

Em casos graves, pode ser necessário realizar uma curetagem uterina para remover os tecidos infectados ou os restos placentários que não foram expelidos corretamente e por completo após o parto. 

Esse procedimento ajuda a eliminar a fonte principal da infecção e promover a cura.

Portanto, a maioria das mulheres consegue se recuperar completamente com o tratamento adequado.

Então, se você suspeitar de que possa estar sofrendo de endometrite pós-parto, procure ajuda médica especializada imediatamente.

A Dra. Jaqueline Neves, como médica ginecologista e obstetra, possui todo o conhecimento especializado necessário para te ajudar a lidar com essa condição da melhor forma possível!

Em caso de dúvida ou da presença de sintomas, faça o seu agendamento agora mesmo!

Artigos Relacionados

Diabetes Gestacional: Orientações para Gestante e Bebê

Diabetes Gestacional: Orientações para Gestante…

Receber o diagnóstico de diabetes gestacional pode…

Principais exames ginecológicos: o que esperar e quando fazer

Principais exames ginecológicos: o que…

Os exames ginecológicos desempenham um papel fundamental…

Fale conosco

Pesquisar

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Close

Dra Jaqueline Neves

Espero que goste desse artigo
escrito pela nossa equipe

Informações sobre consulta