Dra Jaqueline Neves

dra jaqueline neves
Cistos ovarianos

Depressão pós-parto: como identificar para poder ajudar

Infelizmente, a depressão pós-parto é uma realidade bastante comum que muitas mamães podem enfrentar em suas jornadas na maternidade.

Essa condição é capaz de afetar profundamente a saúde mental e emocional, bem como o bem-estar da família como um todo.

Por isso, entender o que é a depressão pós-parto e saber como reconhecer os sinais e os sintomas é indispensável para garantir que a mãe possa buscar ajuda e receber o tratamento adequado para restaurar o equilíbrio da sua vida.

Portanto, vamos conhecer o que é a depressão pós-parto, quais são os seus principais sintomas e como identificá-la de forma assertiva.

Além disso, também vamos conferir algumas maneiras de ajudar uma mãe que está enfrentando essa condição.

Afinal, esse pode ser um momento extremamente difícil e desafiador, onde o apoio das pessoas amadas é indispensável.

O que é a depressão pós-parto?

A depressão pós-parto é uma condição de saúde mental que pode acabar afetando algumas mamães nas semanas e meses seguintes após o parto.

De modo geral, a depressão pós-parto se caracteriza por sentimentos persistentes de tristeza, ansiedade, falta de esperança e falta de interesse nas atividades diárias após o nascimento do bebê.

Esses sentimentos podem interferir diretamente na capacidade da mãe de cuidar de si mesma e do seu filho. Sem dúvida, isso afeta negativamente o bem-estar emocional e a qualidade de vida de ambos.

A depressão pós-parto pode se manifestar de diversas formas. Em alguns casos, ela pode começar logo após o parto. Em contrapartida, ela também pode começar a se desenvolver de forma gradual ao longo das semanas ou meses.

Mas é importante destacar que a depressão pós-parto não é um sinal de fraqueza ou falta de habilidade como mãe. 

Trata-se de uma condição médica que pode afetar qualquer mulher, independentemente da sua idade, histórico de saúde mental ou circunstâncias de vida.

No entanto, com apoio e suporte emocional, a grande maioria das mamães consegue superar a depressão pós-parto e se reconectar com a alegria da vida e com essa linda jornada que é a maternidade.

No entanto, saber reconhecer quais são os sintomas, principalmente no começo, é importante para buscar ajuda o mais rápido possível e iniciar um plano de tratamento adequado, conforme for necessário.

Como identificar a depressão pós-parto?

A identificação e o diagnóstico da depressão pós-parto podem ocorrer através da avaliação dos sinais e dos sintomas que podem se manifestar após o parto.

Aqui estão alguns dos principais sintomas que podem estar associados a um quadro de depressão pós-parto:

  • Mudanças de humor intensas: sentimentos de tristeza, desesperança, irritabilidade ou ansiedade que persistem e que acabam interferindo na capacidade da mulher de realizar as atividades diárias.
  • Fadiga extrema: sensação de cansaço persistente e falta de energia, mesmo após ter um período de descanso adequado.
  • Dificuldade para se conectar com o bebê: sentimento de desconexão emocional com o bebê, causando dificuldade para se relacionar com ou cuidar dele.
  • Alterações no sono e no apetite: insônia ou excesso de sono, perda ou aumento de apetite.
  • Dificuldade de concentração e de tomada de decisão: dificuldade tanto para se concentrar em tarefas, como para tomar decisões ou realizar algumas tarefas bem simples com eficiência.
  • Sentimento de culpa ou de inadequação: pensamentos persistentes de ser uma má mãe ou de não estar conseguindo atingir as expectativas que se criou, mesmo sem existir uma razão aparente para esses sentimentos.
  • Isolamento social: evitar interações sociais e começar a se sentir mais distante de amigos e de familiares.
  • Pensamentos negativos e/ou suicidas: surgimento de pensamentos recorrentes de morte, suicídio ou de que seria melhor para todos se a mãe não estivesse presente nesse momento.

É importante notar que esses sintomas podem variar de uma mulher para outra. Portanto, nem todas as mulheres que estão enfrentando essa condição, acabam experimentando todos esses sintomas.

Contudo, caso um ou mais desses sintomas começarem a aparecer e persistirem por mais de duas semanas, é indispensável buscar ajuda médica especializada.

Dicas para lidar com a depressão pós-parto

Os quadros de depressão pós-parto podem ter um impacto muito intenso não apenas na qualidade de vida da mãe, mas também de todo o círculo familiar e de pessoas muito próximas da mulher.

O primeiro passo para ajudar nesse momento é ter a consciência de que essa condição é extremamente desafiadora para a mãe. Então, adotar uma abordagem eficiente e proativa é indispensável.

Portanto, se você conhece alguém que está passando pela depressão pós-parto ou se você acabou de se tornar mamãe e está se vendo nessa situação, aqui estão algumas dicas úteis:

Busca de apoio profissional

Consulte um profissional de saúde mental, como um psicólogo ou um psiquiatra, para realizar uma avaliação e iniciar o tratamento adequado. 

Esses profissionais podem oferecer terapia individual e prescrever o uso de medicamentos se for necessário.

Priorize o descanso

Procure se manter descansada, tirando cochilos sempre que for possível e descansando quando o bebê estiver dormindo.

Afinal de contas, a fadiga pode piorar os sintomas da depressão pós-parto.

Peça ajuda

Não deixe de pedir ajuda a amigos e familiares quando você sentir que não está mais aguentando. 

Eles podem te ajudar com tarefas domésticas, cuidados com o bebê ou simplesmente oferecendo apoio emocional e companhia.

Procure fazer atividades que gosta

Reserve um tempo para si mesma e faça coisas que tragam prazer, como ler, ouvir música, tomar um banho relaxante, praticar um hobby, participar de eventos, encontrar amigos, etc.

Evite o isolamento ao máximo

Apesar de ser muito tentador se isolar, tente ao máximo manter o contato com amigos e familiares. 

Mesmo que seja uma conversa rápida, isso pode fazer toda a diferença no seu estado de espírito e melhorar um pouco os sintomas da depressão pós-parto.

Evite ter que tomar decisões importantes sozinha

Se possível, evite tomar grandes decisões sozinha durante esse período, em especial aquelas que estejam relacionadas a mudanças muito importantes na vida.

Esteja aberta para as opções de tratamento

Felizmente, existem várias opções de tratamento para a depressão pós-parto que costumam trazer ótimos resultados. 

Por isso, procure trabalhar a sua mente para reconhecer a condição e estar aberta a explorar diferentes abordagens, até encontrar aquela que melhor se adapte às suas necessidades.

De fato, o processo de recuperação da depressão pós-parto pode levar tempo. Mas, com o apoio adequado e com o tratamento certo à disposição, é possível superar essa condição e desfrutar de todos os momentos incríveis que a maternidade pode proporcionar.

Ajuda especializada para o acompanhamento pós-parto

E se você busca ajuda especializada para o pós-parto, a Dra. Jaqueline Neves é ginecologista e obstetra e está sempre acompanhando as mamães ao longo de todas as fases da maternidade.

Com uma abordagem humanizada, a Dra. Jaqueline pode te ajudar a encontrar as melhores formas de superar a depressão pós-parto e quaisquer outros desafios que possam surgir.

Conheça mais sobre as suas especialidades e agende a sua consulta para receber um acompanhamento totalmente personalizado durante esse momento!

Artigos Relacionados

Diabetes Gestacional: Orientações para Gestante e Bebê

Diabetes Gestacional: Orientações para Gestante…

Receber o diagnóstico de diabetes gestacional pode…

Principais exames ginecológicos: o que esperar e quando fazer

Principais exames ginecológicos: o que…

Os exames ginecológicos desempenham um papel fundamental…

Fale conosco

Pesquisar

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Close

Dra Jaqueline Neves

Espero que goste desse artigo
escrito pela nossa equipe

Informações sobre consulta